BATALHÃO ESFO DEFLAGRA OPERAÇÃO TERMINAL SEGURO EM APOIO À OPERAÇÃO FECHA QUARTEL.

Foto: PMPR

Pelotão Caveira 07/11/2021 às 20h00


Na noite dessa sexta-feira(5) o Batalhão da Escola de Formação de Oficiais(Batalhão EsFO) da Academia Policial Militar do Guatupê “Coronel PM Antônio Michaliszyn”(APMG), deflagrou mais uma edição da Operação Terminal Seguro, em apoio às ações da Operação Fecha Quartel, do Comando-Geral da Polícia Militar do Paraná(PMPR). Entre as 18h00 do dia 5 e as 00h00 do dia 6 de novembro, o Batalhão EsFO aplicou 60 cadetes em 17 terminais de transporte urbano de Curitiba e de São José dos Pinhais, além da rodoferroviária de Curitiba.

Em duplas ou trios, conforme necessidade e conveniência dos locais de aplicação, os cadetes realizaram ações de policiamento preventivo ostensivo fardado, missão precípua da Corporação. O dia da semana e o horário da aplicação do policiamento vão perfeitamente ao encontro dos anseios da sociedade paranaense, sobretudo dos trabalhadores que utilizam o sistema de transporte público. Além do policiamento ostensivo, os cadetes realizaram atendimentos de ocorrências sem ilicitude, orientações diversas e abordagens às pessoas em atitude de fundada suspeita.

A partir das abordagens realizadas nos terminais e imediações, houve o encaminhamento de 4 pessoas, sendo 3 delas para lavratura de Termo Circunstanciado de Infração Penal(TCIP) por porte de drogas ilícitas. O quarto indivíduo foi preso em flagrante no terminal do Bairro Alto, pelo crime de tráfico de drogas. Com o autor, os cadetes encontraram porções de cocaína e maconha, 48 comprimidos de ecstasy e 2 frascos contendo 600 ml de clorofórmio, além de dinheiro em espécie. O indivíduo preso foi conduzido para a Central de Flagrantes.

Além da rodoferroviária e do terminal do Bairro Alto, em Curitiba, o Batalhão EsFO aplicou cadetes nos terminais Boqueirão, Carmo, Cabral, Campina do Siqueira, Portão, Boa Vista, Guadalupe, Fazendinha, Sítio Cercado, Hauer, CIC, Pinheirinho e na praça Rui Barbosa. Já em São José dos Pinhais, houve aplicação de policiamento nos terminais Central e Afonso Pena.

O comandante da APMG, tenente-coronel Waldick Alan de Almeida Garrett, acompanhou presencialmente a atuação do Batalhão EsFO nos terminais e enalteceu a importância dos cadetes aplicarem os conhecimentos adquiridos no Curso de Formação de Oficiais(CFO), bem como de apoiarem as ações do Comando-Geral da Corporação: “O emprego do Batalhão EsFO nessas operações é muito importante para os cadetes e para a Corporação. Para eles porque têm a oportunidade de colocar em prática todo o conhecimento que absorvem nas aulas do CFO, planejando e executando, sob supervisão, mas por conta própria, a Operação Terminal Seguro. E também é importante para a Corporação, na medida em que aumenta o efetivo empregado e amplia o alcance das ações deflagradas pelo nosso Comandante-Geral, coronel Hudson, nesse caso, a Operação Fecha Quartel”.


Batalhão EsFO

O Batalhão EsFO é um batalhão-escola, com estrutura idêntica a de uma Unidade Operacional de Área da PMPR. Assim como um batalhão de área, como o 13º Batalhão de Polícia Militar, por exemplo, o Batalhão EsFO tem as figuras do comandante e do subcomandante, uma estrutra de estado-maior com chefes e auxiliares responsáveis pela gestão de pessoal, inteligência, planejamento e análise criminal, logística e comunicação social, e é subdividido em companhias e pelotões, com seus respectivos comandantes.

Sempre sob a supervisão do comando e coordenadores da Escola de Formação de Oficias(EsFO), além da auto-gestão das rotinas internas da escola, o Batalhão EsFO atua em missões externas como a Operação Terminal Seguro. Nesse tipo de atuação, todo o planejamento, execução, coordenação e controle das ações é feito pelos cadetes. O planejamento e o comando e controle da execução ficam a cargo dos cadetes do 3º ano do CFO, que já estão mais próximos da formatura e ascensão ao oficialato. Já na execução, a maior parte do efetivo aplicado é de cadetes do 1º ano do CFO, sob o comando dos cadetes do 3º ano.

Além do comandante da APMG, tenente-coronel Garrett, supervisionaram a Operação Terminal Seguro o comandante as EsFO, major José Luiz Beggiora Junior, o subcomandante capitão Valdir Goedert Filho, e o coordenador do CFO, tenente Alison Sczepanski. Para o capitão Goedert, ações como essa são de suma importância porque promovem o encontro da teoria com a prática: “A gente acredita que é de suma importância a aplicação em apoio às ações que o Comando-Geral tem desenvolvido porque permite ao cadete o encontro da teoria com a realidade prática, e em especial, no caso de hoje, nos terminais de Curitiba e de São José dos Pinhais. Então a aplicação dos cadetes nesses locais permite que eles vejam a realidade diária da comunidade nos seus deslocamentos e como eles podem contribuir para a segurança dessas pessoas.”

Pelotão Caveira ☠️☠️☠️☠️☠️

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s